Por mais estranho que possa parecer, o Bitcoin tem origem análoga a um antigo sistema monetário: gigantescos discos de pedra chamados Rai, usados ​​como uma forma simbólica de dinheiro na ilha de Yap, na Micronésia, há centenas de anos. A pesquisa da descoberta foi publicada no Economic Anthropology.

"São umas das moedas mais intrigantes do mundo", disse Scott Fitzpatrick, arqueólgo da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos. "Esculpidas em pedreiras de calcário localizadas nas ilhas de Palau, a cerca de 400 quilômetros de Yap, são os maiores objetos que já se moveram sobre o oceano Pacífico durante a era pré-européia". 

ARQUEÓLOGO SCOTT FITZPATRICK AO LADO DE UMA RAI STONE (FOTO: SCOTT FITZPATRICK )

Tais ​​monumentos de pedra têm uma característica semelhante ao Bitcoin: ambas moedas dependem de um sistema público, de contabilidade comunitária, que fornece transparência sobre transações, bem como segurança e sem precisar de uma estrutura bancária centralizada. No caso do Bitcoin e outras criptomoedas, isso é chamado de Blockchain – registro aberto de propriedade e transações espalhados por vários servidores. 


Com a moeda Rai, havia um antecedente igualmente confiável. "Os Rai eram considerados extremamente valiosos, mas dado seu tamanho, peso e relativa fragilidade, não foram movidos após serem colocados em um local específico", explicaram Fitzpatrick e Stephen McKeon, co-autor deste estudo. "Como resultado, se um Rai fora presenteado ou trocado, o novo proprietário de um disco pode não ter vivido próximo a ele. Para garantir que a propriedade fosse conhecida e indiscutível, um livro oral foi usado nas comunidades para manter a transparência e segurança." 

RAI STONE, DINHEIRO DE PEDRA, USADA NA MICRONÉSIA HÁ CENTENAS DE ANOS (FOTO: ABASAA/WIKIMEDIA COMMONS)

De acordo com os pesquisadores, este "livro oral" era mantido por meio de histórias contadas entre o povo de Yap e transmitido através de gerações. Isso ajudou a registrar e comunicar mudanças na posse de determinado Rai, por situações como presentes de casamento, incentivos políticos e até resgates.

RAI STONES, DINHEIRO DE PEDRA, SUBMERSAS NA ILHA DE YAP, NA MICRONÉSIA (FOTO: BRAD HOLLAND, FROM FITZPATRICK & MCKEON, ECONOMIC ANTHROPOLOGY, 2019)

O mais impressionante sobre as duas moedas é como o sistema de contabilidade, a princípio, executa a mesma função. "Assim como as pedras Rai, as informações sobre o valor e a propriedade dos Bitcoins são administradas coletivamente", comentou McKeon. "É um sistema financeiro distribuído, em oposição aos sistemas mais familiares e centralizados que envolvem instituições financeiras de terceiros."

Fonte: revistagalileu

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem